Bem-vindos!!!!

Este blog foi criado para professores de 4º e 5º ano que encontram dificuldades para achar atividades. Algumas são criadas por mim e outras selecionadas dos grupos que participo. Se alguma atividade é de sua autoria me escreva para que dê os devidos créditos. Revise o conteúdo antes de utilizar. Não possuo os gabaritos. Tenho apenas as atividades.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Assembleia dos Ratos

         Um gato de nome Faro-Fino deu de fazer tal destroço na rataria duma casa velha que os sobreviventes, sem ânimo de sair das tocas, estavam a ponto de morrer de fome.
            Tornando-se muito sério o caso, resolveram reunir-se em assembleia para o estudo da questão. Aguardaram para isso certa noite em que Faro-Fino andava aos mios pelo telhado, fazendo sonetos à lua.
            ––Acho, disse um deles, que o meio de nos defendermos de Faro-Fino é lhe atarmos um guizo ao pescoço. Assim que ele se aproxime, o guizo o denuncia e pomo-nos ao fresco a tempo.
            Palmas e bravos saudaram a luminosa ideia. O projeto foi aprovado com delírio. Só votou contra um rato casmurro, que pediu a palavra e disse:
            ––Está tudo muito direito. Mas quem vai amarrar o guizo no pescoço de Faro-Fino?
            Silêncio geral. Um desculpou-se por não saber dar nó. Outro, porque não era tolo. Todos, porque não tinham coragem. E a assembleia dissolveu-se no meio de geral consternação.
(Monteiro Lobato)

Moral: Falar é fácil. Fazer é que são elas!

   Leia atentamente o texto a seguir:

           
1) Todo texto é produzido com uma intenção: expressar um ponto de vista, apresentar informações sobre um assunto qualquer, etc.. Nessa perspectiva, o assunto principal do texto em estudo é:
 (    ) A esperteza;             (    ) Uma casa velha;
 (    )  Um gato poeta;      (    )  O medo.

2) Pelo modo como se aborda o assunto, pode-se dizer quanto à tipologia textual que o texto “Assembleia dos Ratos” é certamente:
 (    ) Uma fábula;  (    ) Uma piada;
 (    )Um conto;      (    )Uma poesia;

3) Adjetivo é uma palavra que caracteriza, qualifica os seres. O adjetivo, entre os citados abaixo, que caracteriza o rato que concordou coma “luminosa ideia” é:
(    ) Inteligente;
(    ) Bravo;
(    ) Casmurro;
(    ) Animado;
(    ) Malvado.

4) As sílabas da palavra “destroço” e “silêncio” estão corretamente separadas em:
(    ) Des-tro-ço; si-lê-ncio;
(    ) Des-tro-ço; si-lên-cio;
(    ) De-str-oço; si-lê-ncio;
(    ) Des-troç-o; si-lên-ci-o;
(    ) Des-tro-ço; si-lê-nc-io.

   Leia o texto abaixo e responda as questões a seguir:

Histórias da Tia Nastácia

Monteiro Lobato

            Pedrinho, na varanda, lia um jornal. De repente parou, e disse a Emília, que andava rondando por ali:
            -Vá perguntar a vovó o que quer dizer folclore.
            -Vá? Dobre a língua. Eu só faço coisas quando me pedem por favor.
            Pedrinho, que estava com preguiça de levantar-se, cedeu à exigência da ex-boneca.
            Emilinha do meu coração – disse ele –faça-me o maravilhoso favorzinho de ir perguntar a vovó que coisa significa a palavra folclore, sim, tetéia?
            Emília foi e voltou com a resposta.
            -Dona Benta disse que folk quer dizer gente, povo; e lore quer dizer sabedoria, ciência. Folclore são coisas que o povo sabe por boca, de um contar para o outro, de pais a filhos – os contos, as histórias, as anedotas, as superstições, as bobagens, a sabedoria popular, etc, e tal. Por que pergunta isso Pedrinho?
            O menino calou-se. Estava pensativo, com os olhos lá longe. Depois disse:
            -Uma idéia que eu tive. Tia Nastácia é o povo. Tudo que o povo sabe e vai contando de um para o outro, ela deve saber. Estou com o plano de espremer tia Nastácia para tirar o leite do folclore que há nela.
            Emília arregalou os olhos.
            -Não está má a idéia, não, Pedrinho! Às vezes a gente tem uma coisa muito interessante em casa e nem percebe.
            -As negras velhas – disse Pedrinho – são sempre muito sabidas. Mamãe conta de uma que era um verdadeiro dicionário de histórias folclóricas, uma de nome Esméria, que foi escrava de meu avó.Todas as noites ela sentava-se na varanda e desfiava histórias e mais histórias. Quem sabe se tia Nastácia não é uma segunda tia Esméria.
            Foi assim que nasceram as História de Tia Nastácia.

5)    No texto o narrador:
(     ) Participa da história como personagem.
(     ) Conta como nasceram as “histórias de tia Nastácia”
(     ) Da sua opinião sobre o comportamento de Emília
(     ) Da informação sobre o significado da palavra folclore.

6)    A frase “-Uma idéia que eu tive...”, é dita:
(    ) pela Emília
(    ) pelo narrador
(    ) pela tia Nastácia
(    ) pelo Pedrinho

7)    A alternativa que apresenta uma pergunta é:
(    ) Emília foi e volta com a resposta.
(    ) Não está má a idéia, não Pedrinho.
(    ) Quem sabe se tia Nastácia não é uma segunda tia Esmérida?
(     ) O menino calou-se. Estava pensativo, com os olhos lá longe. Depois disse:

8)    O ponto de exclamação em “-Não está má a idéia não, Pedrinho!”, indica que Emília:
(     ) ficou entusiasmada
(     ) ficou zangadíssima
(     ) ficou revoltada
(     ) ficou desanimada

9)     No trecho “-Emilinha do meu coração –disse ele – faça-me o maravilhoso favorzinho de ir perguntar a vovó que coisa significa a palavra folclore, sim, tetéia?”, Pedrinho:
(     ) quer agradar a boneca
(     ) vai vingar-se dela
(     ) espera que Emília se desculpe
(     ) nenhuma das alternativas


10) Na frase “Estou com plano de espremer tia Nastácia para tirar leite do folclore que há nela”, a palavra grifada significa:
(     ) interrogar com insistência
(     ) apertar
(     ) comprimir para extrair leite
(     ) nenhuma das alternativas


Atividade enviada por Carina Cesário para Professores Solidários.

4 comentários:

  1. Qual a resposta da alternativa 7...estou em dúvida?

    ResponderExcluir
  2. QUAL ALTERNATIVA APRESENTA UMA PERGUNTA NO TEXTO DE MONTEIRO LOBATO? ALTERNATIVA 7

    ResponderExcluir
  3. Profª Helena,
    Adoro seu blog,acho muito interessante e sempre que procuro textos para meus alunos de 4º ano acabo encontrando no seu blog.
    Parabéns, profº Gislaine.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, é muito importante!!!