Bem-vindos!!!!

Este blog foi criado para professores de 4º e 5º ano que encontram dificuldades para achar atividades. Algumas são criadas por mim e outras selecionadas dos grupos que participo. Se alguma atividade é de sua autoria me escreva para que dê os devidos créditos. Revise o conteúdo antes de utilizar. Não possuo os gabaritos. Tenho apenas as atividades.

domingo, 28 de agosto de 2011

As duas cargas

          Dois burros caminhavam lado a lado, um com uma carga de açúcar, outro com carga de algodão.
            O primeiro era considerado uma criatura de grande saber e via-se forçado, até mesmo, a andar de óculos, por ter o costume de ler à noite sob a pouca luz da estrebaria.
            Com sua previdência habitual, chamou a atenção para os acidentes do caminho, aconselhando cautela, ao que o outro retrucou:
            -- Não há perigo. Basta seguirmos os rastros de quem já passou por aqui.
            -- É preciso não esquecer - disse o de óculos - que por onde passou um,  pode não passar um outro.
            -- Ora, que bobagem! Pois se já seguiram esta trilha vários outros na nossa frente e nada lhes aconteceu, nada nos acontecerá também.
            -- Não, amigo, não penso assim. Acredite, sou mais velho que você, mais experiente, e sei que nem sempre o que é bom para alguém é bom para os demais.
            Neste ponto alcançaram um rio cuja ponte havia caído naquela manhã.
            -- Que faremos? Perguntou o burro do algodão.
            -- O jeito é passar a vau - respondeu o outro. E, assim dizendo, lançou-se na correnteza. Como o açúcar dissolvia-se na água, pôde chegar tranqüilamente à margem oposta.
            O burro do algodão, teimosamente, pensou:
            -- Se ele passou, também eu passarei - e meteu-se no rio.
            Mas sua carga, em vez de dissolver-se, como o açúcar, cresceu, inchou, aumentou tanto de peso, que o pobre burro acabou por afundar.
            Enquanto isso, já na margem oposta, pensava com seus botões o burro sábio:
            -- Ah, amigo, bem que lhe dizia! É inútil seguir as pegadas alheias! Cada qual deve trilhar o seu próprio caminho.
                                               Versão da Generali do Brasil, inspirada nas Fábulas  de Monteiro Lobato, Ed. Brasiliense.

VOCÊ ENTENDEU BEM O TEXTO?

1 - Quais são os personagens do texto? 

2 - Você deve ter percebido que, no texto, os burros pensam de maneira diferente. Aponte a diferença: 

3 - Que conselho o burro sábio e precavido deu ao companheiro?

4 - O conselho foi bem aceito pelo outro burro? Comprove sua resposta com uma frase do texto: 
5 - No sétimo parágrafo, o burro experiente tentou convencer o amigo:
(    ) com agressividade                    (    ) aos berros              (    ) com calma

6 - Transcreva o parágrafo do texto que narra o insucesso do burro do algodão: 
7 - A causa maior do afogamento do burro do algodão foi:
(    ) sua calma                                         (    ) sua pressa                              
(    ) sua teimosia                                    (    ) a profundeza do rio

8 - Na expressão  “o pobre burro acabou por afundar”, o adjetivo pobre significa:
(    ) sem dinheiro                              (    ) infeliz

9 - A idéia central está  expressa (ou repetida) no texto três vezes, mas com palavras diferentes. Assinale abaixo os três itens que trazem a idéia central do texto:
(    ) “Não há perigo. Basta seguirmos os rastros de quem já passou por aqui.”
(    ) “... por onde passou um, pode não passar um outro.”
(    ) “... sei que nem sempre o que é bom para alguém é bom para os demais.”
(    ) “Se ele passou, também eu passarei.”
(    ) “É inútil seguir as pegadas alheias! Cada qual deve trilhar o seu próprio caminho.”

10 - Qual é a mensagem da fábula? Comente:

11 - Na sua opinião, o que pode acontecer às pessoas que tomam atitudes baseadas apenas em experiências alheias? Devemos levar em conta também as experiências e conselhos dos outros? Explique. _

12 - Explique o sentido das expressões:
                                   “Maria-vai-com-as-outras.”

                                   “As aparências enganam"


 Flávia Carias - Professores Solidários

Um comentário:

  1. Helena,
    seu blog é um espetáculo! Continue postando sempre pois vc nos ajuda muito.
    Muito obrigada. E mais uma vez, parabéns pelo valioso e inigualável trabalho, pois, por mais que ja tenha procurado, nunca achei um blog tão bom quanto o seu pra textos e atividades de Língua Portuguesa.
    Renata.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, é muito importante!!!