Bem-vindos!!!!

Este blog foi criado para professores de 4º e 5º ano que encontram dificuldades para achar atividades. Algumas são criadas por mim e outras selecionadas dos grupos que participo. Se alguma atividade é de sua autoria me escreva para que dê os devidos créditos. Revise o conteúdo antes de utilizar.

domingo, 14 de novembro de 2010

Lição de árvore

         Assim eu a chamava, “a minha árvore”, linda, alta, forte, imponente. Estava lá desde o dia em que mudamos para aquele apartamento, bem em frente à janela do meu quarto, no sexto andar. Durante o dia eu a olhava banhada pelo brilho do sol. E, também, à tarde, quando chegava a hora de ele se pôr, deixando o céu todo tingido de cor-de-rosa alaranjado, como se já estivesse com saudades.
         Nas noites de lua cheia e céu estrelado, eu gostava de ficar horas sentada apreciando o contorno dos seus mil galhos em forma de uma mão gigante e aberta. Parecia até que ela estava ali para amparar e proteger minha janela e quem mais estivesse lá dentro de casa.
         Minha árvore — que, na verdade, nunca foi minha, porque as árvores não têm dono — ficava no terreno ao lado do meu prédio. Um lugar abandonado, cheio de mato, plantas e outras árvores menores. Era a minha minifloresta, que deixava a conturbada São Paulo menos cinza, menos feia e morta.
         Mas o terreno tinha dono e, um dia, soube eu, foi vendido, Iam construir uma mansão. E a minha árvore, o que seria dela? Será que alguém teria coragem de tirá-la dali? Se fôssemos índios, certamente, não. Entretanto, há muito tempo deixamos de ser. Hoje, somos homens civilizados, que matam, derrubam e destroem. Pensei em falar com o novo proprietário e implorar para que poupasse aquela árvore.
         Dias depois fui viajar. Fiquei meses fora, não vi quando cortaram a árvore nem quando foi arrastada dali.
         Saudades? Muitas! Mas sinto que, de certa forma, ela ainda está aqui me protegendo, forte e viva dentro de mim. E, quando o sol brilha, ou tinge o céu de cor-de-rosa alaranjado, eu saio andando pelas ruas do meu bairro apreciando as árvores, esses seres tão calados que me dizem tanto. E agradeço: obrigada, “minha árvore”, por ter me ensinado a amar e compreender.
      (POLIZZI, Valéria P. Papo de garota. São Paulo: Simbolo e Nome da rosa. 2001)
01. De acordo com o texto, a menina desenvolveu uma grande amizade pela árvore porque
(A) gostava de admirar a natureza.
(B) nunca tinha visto uma árvore antes.
(C) sentia que a força da árvore a protegia.
(D) tinha poucos amigos para brincar.
02. De acordo com o texto, a amizade entre a menina e a árvore foi interrompida
(A) pela venda do terreno onde ficava a árvore.
(B) pela viagem da menina a um lugar distante.
(O) pelo pôr-do-sol alaranjado.
(D) pelo desinteresse da menina.
03. ‘Assim eu a chamava, “a minha árvore”, linda, alta, forte, imponente.” No trecho, a expressão sublinhada vem entre aspas para
(A) destacar o sentimento de posse da menina em relação á natureza.
(B) ironizar a amizade entre a menina e a árvore.
(C) indicar que a menina comprou o terreno onde estava a árvore.
(D) reforçar o amor que a menina tinha pela árvore.
04. “Era a minha minifloresta, que deixava a conturbada São Paulo menos cinza, menos feia e morta.” São Paulo é descrita, nesse trecho, como uma cidade que
(A) cultiva miniflorestas em suas ruas.
(B) deixa o progresso destruir a natureza.
(O) protege a natureza.
(D) proíbe a derrubada de árvores.
05. O texto contém um comentário crítico sobre o comportamento humano atual no trecho:
(A) “Hoje, somos homens civilizados, que matam, derrubam e destroem”.
(B) “Era a minha minifloresta, que deixava a conturbada São Paulo menos cinza, menos feia e morta”.
(C) “E agradeço: obrigada, minha árvore, por ter me ensinado a amar e compreender.”
(D) “ Um lugar abandonado, cheio de mato, plantas e outras árvores menores”.
Atividade enviada por Chirle Aparecida Rosa de Oliveira para Professores Solidários.

2 comentários:

  1. maravilhoso o texto,estava procurando liçoes para meus filhos brincarem de escolinha neste feriado e adorei

    ResponderExcluir
  2. eu passei no 3 ano de uma escola todos de minha classe passaram e como minha professora dizia você é a minha melhor aluna do 4 ano fiquei com ela 2 anos o 2 ano e o 3 ano sinto saudades dela e agora estou de férias não tenho nada para fazer e por isso procurei o site de vocês obrigada pessoal!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, é muito importante!!!